portaldoservidor_enemA Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) inscreveu 574 pessoas no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para Pessoas Privadas de Liberdade (PPL). No total, 21 unidades receberão as provas que serão realizadas nos dias 1º e 2 de dezembro. Entre os candidatos, 446 são de unidades prisionais da capital e o restante está em presídios do interior localizados em Coari, Humaitá, Parintins, Itacoatiara, Maués, Tabatinga e Tefé.

Para o secretário de Estado de Administração Penitenciária, Pedro Florêncio, é importante que os detentos participem da prova para que eles tenham oportunidades. “Nós sabemos que por meio da educação estamos dando uma chance aos detentos. Uma vez no ensino superior, por exemplo, dificilmente essa pessoa retorna ao crime. Com o Enem, eles podem conseguir também a certificação do ensino médio que, por sua vez, abre portas para o ensino profissionalizante, ajudando na recuperação”, lembrou.

Desse total, 500 são homens e 74 mulheres. Segundo a diretora da Escola de Administração Penitenciária (Esap), Sônia Cabral, cada unidade da capital possui um responsável pedagógico que cuida das inscrições e do acompanhamento em caso de aprovação no ensino superior ou de certificação de conclusão do ensino médio.

Balanço – Desde 2012, os detentos do Amazonas participam do Enem. No primeiro ano foram inscritos 234 pessoas e, em 2013, 340 pessoas participaram. No ano passado, o número também aumentou e 473 pessoas privadas de liberdade realizaram a prova.

De acordo com a diretora,  nos últimos três anos, o interesse dos detentos pelo tema por parte dos detentos tem aumentado. “Neste ano, a quantidade de pessoas que vão participar já é maior que o ano passado. Isso é positivo para todos e esse número cresce todo ano”, disse Sônia.

Caso haja aprovação para o ensino superior e certificação do ensino médio, as famílias serão chamadas para cuidarem da documentação do interno e ajudarem no processo.